Páginas

sábado, 20 de novembro de 2010

Finalmente... O que eram e o que pensavam ?

O homem tem o pensamento voltado à razão
Olá pessoal, eu acho que estava faltando aqui justamente o que esses revolucionários eram, e o que eles pensavam... Enfim, vamos discutir agora.
Eles eram do tipo de pessoa que tentam explicar porque as coisas acontecem através da razão, um exemplo famoso é o do grande Isaac Newton, a partir do momento em que a maçã caiu em sua cabeça ele pensou por qual motivo aquilo teria acontecido, logo tudo aquilo se transformou em uma parte da Física que estudamos hoje. E eram totalmente contra a Igreja que era considerada a parte escura da sociedade por bloquear os pensamentos das pessoas dando as respostas para tudo do “porque Deus quis” e as pessoas que viviam no antigo regime eram consideradas aqueles que viviam nas trevas da ignorância, e por isso eles estavam ali, justamente para “iluminar” os pensamentos das pessoas e esse foi o principal motivo do iluminismo ser chamado de “Século das Luzes”.
Você deve pensar: esses caras são loucos por irem contrário à Igreja, ou contrário a Deus? A resposta é NÃO, eles podiam até ser loucos por irem contra a Igreja, mas apesar de irem contra seus ideais eles acreditavam em Deus sim, o chamado Deísmo, só que eles não precisavam de uma instituição para acreditar Nele, simplesmente Ele se encontrava na natureza, logo no homem, ou seja, o Senhor fazia parte dele só precisava ser uma pessoa digna e ter uma vida justa. Como disse anteriormente eles eram totalmente contra a Igreja, devido que as pessoas da época vivia o Teocentrismo, e os pensadores iluministas acreditavam que o homem estaria no centro (antropocentrismo), ele comandaria suas ações através da razão, da iluminação do pensamento, e ele teria o direito de ir e vir, de amar ou odiar, etc.
Por serem contra ao “poder” da época os pensadores eram muito reprimidos, em todos os sentidos, e alem deles as pessoas que o seguiam, porque assim que surgiram com essa idéia os burgueses e as classes inferiores aderiram-se logo, pelo fato de dizerem que o homem é igual perante a lei. Porém o que eles queriam era a liberdade política, econômica, social e religiosa.
• Política: Eles queriam que a Igreja parasse de comandar o poder e não houvesse desigualdade, que todos tivessem direito igualitários. Estados com divisão de poderes e governos representativos;
• Econômica: Como havia muitas sociedades privadas deixavam muitos desempregados, então eles queriam que essas sociedades abrissem as portas para os trabalhadores, além também das cobranças de impostos;
Lembrando que o liberalismo político e econômico era muito almejado.
• Social: Que as pessoas tivessem liberdade e igualdade entre elas.
• Religioso: Cada pessoa tinha direito de escolher sua religião.
Só para focar, é importante saber que os intelectuais visavam principalmente à razão como forma de resolver todos os problemas, de explicar o inexplicável, não como um mito, mas de maneira “provável”, e a natureza andava juntamente com ela e segundo Hazard (sd, p. 95), "a natureza era racional, a razão era natural, acordo perfeito" podendo assim o homem criar autonomia e não se limitar, podendo buscar conhecimento em de tudo.
  “Eclético é um filósofo que, calcando sob os pés o preconceito, a tradição, a respeitabilidade, a concordância universal, a autoridade - numa palavra, tudo quanto intimida o povo -, ousa pensar por si mesmo, ascender aos mais claros princípios gerais, examiná-los, discuti-los e não admitir nada exceto pelo testemunho de sua própria razão e experiência.” (DIDEROT apud TAYLOR, 1997, p. 418)


Para quem quiser ver o Flash Mob feito por nosso grupo junto ao nosso parceiro http://iluminismonobrasilcolonial.blogspot.com é só clicar:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário